Naked Cakes

Assim como no universo da moda, o mundo dos bolos decorados segue tendências. Sim, porque inovar é preciso e adoramos uma novidade também!

Amo a pasta americana e as possibilidades que a modelagem permite! É uma delícia transformar a massa de açúcar em uma imagem que seja especial para o cliente! =)

Mas, voltando ao começo, a tendência da vez atende pelo nome de Naked Cakes. Em uma tradução literal, chamaríamos de Bolo Pelado, pois ele não tem cobertura; é decorado com frutas e/ou flores frescas e polvilhado com açúcar confeiteiro e, claro, generosamente recheado! Também é conhecido como Bolo Rústico, mas usa-se mesmo o nome em inglês, Naked Cake.

Apesar de não ter um acabamento ‘todo trabalhado na pasta americana’, a aparência do Naked Cake passa longe da simplicidade! Tem uma boa dose de charme e, porque não dizer, de sofisticação!

Separei algumas imagens para vocês observarem como este bolo é lindo!

Estes dois são da 45 Bakery, espaço D-E-L-I-C-I-O-S-O dos queridos Gustavo Guttierreez e Djalmma Reinalldo, que fica em Itajaí.

Naked Cake_45 Bakery Naked Cake2_45 Bakery

Outras inspirações, encontradas no Pinterest.

Naked Cake 5 Naked Cake 4 Naked Cake 3 Naked Cake 2 Naked Cake 1

O que acharam? Parecem deliciosos também!

Beijos doces!

Carolina Prada

Açúcares

Açúcar

Imagem: Google

Parte fundamental de receitas doces, o açúcar se apresenta de várias formas. Há quem não saiba, mas há muito mais que o açúcar refinado, o mascavo e o orgânico.

Prontas para saber um pouco mais?

Impalpável (Extra Fino)

Com alvura e fineza incomparáveis, é perfeito para elaboração de pasta americana, glacês e qualquer produto de confeitaria fina que necessite um açúcar de extrema qualidade.

Confeiteiro

Tem cristais tão finos que mais parecem talco de bebê. Excelente para fazer glacês e coberturas. O segredo é o refinamento sofisticado, que inclui uma peneiragem para obter os mini cristais e a adição de amido de arroz, milho ou fosfato de cálcio para evitar que os mini cristais se juntem novamente.

Orgânico

É diferente de todos os outros tipos porque não utiliza ingredientes artificiais em nenhuma etapa do ciclo de produção, do plantio à industrialização. O açúcar orgânico é mais caro, mais grosso e mais escuro que o refinado, mas tem o mesmo poder adoçante.

Light

Surge da combinação do açúcar refinado com adoçantes artificiais, como o aspartame, o ciclamato e a sacarina, que quadruplicam o poder de adoçar. Um cafezinho só precisa de 2 gramas de açúcar light para ficar doce, contra 6 gramas de açúcar comum. Por isso, quem consome o açúcar light ingere menos calorias.

Líquido

É obtido pela dissolução do açúcar refinado em água. Usado em bebidas gasosas, balas e doces, o açúcar líquido não é vendido em supermercados. Uma das vantagens é que ele não precisa ser estocado em sacos, diminuindo o risco de contaminação com poeira e micro-organismos.

Frutose

É o açúcar extraído das frutas e do milho. Sem precisar de nenhum aditivo, a frutose é cerca de 30 vezes mais doce que o açúcar comum, mas engorda sem oferecer uma vitaminazinha sequer. A maior parte da frutose vendida no Brasil é importada e tem preços meio amargos.

Refinado

Também conhecido como açúcar branco, é o mais comum nos supermercados. No refinamento, aditivos químicos como o enxofre tornam o produto branco e delicioso. O lado ruim é que esse processo retira vitaminas e sais minerais, deixando apenas “calorias vazias” (sem nutrientes).

Mascavo

É o açúcar bruto, escuro e úmido, extraído depois do cozimento do caldo de cana. Como o açúcar mascavo não passa pela etapa de refinamento, ele conserva o cálcio, o ferro e os sais minerais. Mas seu gosto, bem parecido com o do caldo de cana, desagrada a algumas pessoas.

Cristal

É o açúcar com cristais grandes e transparentes, difíceis de serem dissolvidos em água. Depois do cozimento, ele passa apenas por um refinamento leve, que retira 90% dos sais minerais. Por ser econômico e render bastante, o açúcar cristal sempre aparece nas receitas de bolos e doces.

Demerara

Também usada no preparo de doces, esse açúcar é um dos tipos mais caros. Ele passa por um refinamento leve e não recebe nenhum aditivo químico. Por isso, seus grãos são marrons claros e têm valores nutricionais altos, parecidos com os do açúcar mascavo.

Glucose

É o açúcar extraído do milho, cujo sabor é menos doce do que o açúcar extraído da cana. É utilizado para evitar a formação de cristais de açúcar, conferir maior brilho, aumentar a viscosidade, cremosidade e maciez em sorvetes, pirulitos e massas.

CMC (Carboximetil Celulose)

Emulsificante/espessante utilizado para fazer a massa de modelar ou como cola de açúcar.Quando acrescido à pasta americana torna a sua massa mais firme e ao mesmo tempo maleável para montagem de figuras humanas, por exemplo. Quando acrescido 1 colher de chá de CMC a 2 duas colheres de sopa de água, resulta em uma cola, ou goma, muito forte, ótima para modelagem.

Para utilizar como cola a mistura deve ser mantida na geladeira e utilizada em um prazo de uma semana a 10 dias. Para utilizar, apenas pincele uma camada fina sobre a superfície que deseja colar, deixe por alguns instantes até que se torne pegajosa, e então posicione no lugar. Assim as partes grudarão facilmente.

As massas  de Pasta Americana poderão ser guardadas tingidas desde que acondicionadas em sacos plásticos fechados. Sua durabilidade depende da quantidade de CMC adicionado. Devem ser tingidas com corante alimentício em gel. No caso de maior firmeza, mais CMC pode ser adicionado. No entanto, quanto mais adicionado, menos o tempo de modelagem, mais rápido ele seca e mais rápido a massa pode rachar, enquanto é manuseada.

 

Na confecção de doces e bolos, respeitar o tipo de açúcar que pede a receita é fundamental. Ou, todo o seu trabalho pode ser comprometido.

Beijos doces!

Carolina Prada

Dicas para assar um bolo

Sweet Presente

Sweet Presente

Depois que falei da importância e função de alguns ingredientes na preparação do bolo, pensei em trazer algumas dicas para quem vai colocar a mão na massa.

Ah! Mas, se você não tem uma receita, tudo bem. Vou separar uma receita de bolo deliciosa para compartilhar com vocês! 😉

____________________

Dicas para assar um bolo

1. Pré-aqueça o forno com a temperatura especificada na receita, por pelo menos 20 minutos antes de assar o bolo. A posição da prateleira é mais um ponto importante. Antes de ligar o forno, ajuste a prateleira à posição designada pela receita. Para bolos a melhor posição é no centro do forno. A temperatura do forno para bolo simples deve ser de 180°C, ou seja, forno médio.

2. Meça exatamente todos os ingredientes usando copos medidores para secos e líquidos. Peneire todos os ingredientes secos. Bater bem a manteiga e o açúcar, até ficar um creme esbranquiçado. Acrescentar as gemas e continuar batendo.

3. Acrescentar as farinhas e o líquido, por etapas alternadas, para obter uma mistura homogênea. Acrescentar delicadamente as claras batidas em neve, para que o ar não se perca. O fermento em pó deve ser acrescentado só no final da preparação para que sua ação não seja enfraquecida.

4. Encha 2/3 das formas com o bolo e em alguns casos dê uns tapinhas com a forma em cima da mesa para que as bolhas de ar subam para a superfície.

5. Fique sempre de olho no tempo. Se você possuir um timer, use-o. Não abrir o forno antes de 15 a 20 minutos. Uma boa regra é sempre conferir como o bolo está 8 minutos antes do tempo estipulado pela receita. Faça o teste do palito: insira um palito no centro do bolo para checar a consistência, se ele sair limpo o bolo está pronto, mas se sair sujo espere mais 4 minutos e olhe novamente.

6. Retire a forma do forno e coloque sobre algum tipo de grelha e deixe esfriar de 10 a 20 minutos. Passe uma faca em volta da borda da forma para soltar o bolo. Segurando a grelha sobre a forma, gire para retirar o bolo. Deixe esfriar completamente.

____________________

Prontas para por as dicas em práticas?!

Beijos doces!

Carolina Prada